oliveira da eurídice

oliveira da eurídice

Saturday, March 06, 2010

MITOLOGIAS


Em cada divisão por que passávamos, o silêncio. 
Mudos e quedos - que nem os penedos - o Sapo e a Maria Paciência, que já se tinham manifestado contra a vinda do Teodoro assim sem terem sido tidos nem achados, fulminaram-me com o olhar.


- Artaxerxes... Que nome mais tolo! Deve saber muito de pianos, deve. E aquela roupa, que coisa mais disparatada. Achará por acaso que vai tomar o mundo a partir do quintal da eurídice? O meu pai conheceu o pai dele e disse sempre que aquilo não era boa gente. Andou por aí a tomar terras sem rei nem roque. E terras boas. 




- E a mão maior que a outra, Dona Paciência, já viu aquilo? É que é uma diferença grande, não sei se reparou


- Então não reparei. Parecia sei lá o quê...


Foi a oliveira que os ouviu, de manhã. 

2 comments:

HMJ said...

Não obstante o facto de Srª. D. Paciência se ter tornado minha inimiga pelo simples motivo de "colocar" o Teodoro "em mobilidade", gosto do aspecto da "guardadora de livros e de bons costumes".
HMJ

oliveira da eurídice said...

Entendeu mal, HMJ, ela não gostou foi de não ser consultada previamente...
E quanto aos livros e bons costumes, não está na prateleira dos franceses por acaso.